6.6.10

Onde está Clara?

Clara não sabe o que vai acontecer no próximo minuto, por isso mesmo não se preocupa com nada. Assim sobra tempo para se concentrar no presente. Só que Clara não se sente presente em lugar algum. Seu corpo está aqui e acolá. Já sua mente, parece flutuar em mil pedacinhos fora da cabeça, como se estivesse em teletransporte.

Todo dia é assim: Clara acorda, vai ao banheiro, assiste às aulas, volta pra casa, lê, vê TV até dormir... Involuntariamente. Mas é incapaz de tomar decisões que fogem da rotina. Decisões que exigem, justamente, da boa vontade da mente. “Vou ou não vou à casa de Noca? Alguém pode decidir??”

Clara, ausente, assim... Qual o motivo? Seria culpa da memória? Vontade de estar apenas onde já se esteve? Não pode ser, pois Clara tem preguiça do passado, não deve estar por lá também.

No fim da estória, não sabemos por onde anda Clara. Só sabemos que, para aquela menina, até então indiferente a tudo, estar ausente de si mesma começou a se tornar um grande incômodo. Clara não queria mais acreditar que isso era coisa de gente evoluída.

2 comentários:

fatyta disse...

vc é simplesmente genial,as vezes acho que clara tem um pouco de cada um de nós tão tudo e tão nada.bjs,Fatyta.

Claudia Andrade disse...

Essa Clara! Parece eu, parece vc, para todas nós. Amei. Claudia