4.7.12

Quando Clara resolveu enfrentar todos os seus medos


Um belo dia, Clara jogou-se na água fria e nadou até o farol. Lá, tocou na senhora lagarta de fogo, que vivia grudada na fechadura da porta. Como se não bastasse, mergulhou de carona nas barbatanas do primeiro tubarão que apareceu, e prendeu o ar bem no fundo do mar. Até que as bolhinhas saíram devagarinho da sua boca, e Clara foi subindo, subindo... De volta, à tona, deixou-se boiar como um pedaço de madeira podre. Cheeeeega! Agora ela só queria ver o por do sol e esfregar as mãos na areia.

Um comentário:

Paula disse...

Ops!! Só vi agora! Rs... Essa foto pra mim é pra lá de especial e com o texto então... Ganhou todo significado! Bjos.